Progesterona. Alguma vez ouviste falar desta hormona?

As suas funções vão desde fertilidade, felicidade (bem-estar),  saúde da nossa pele, saúde do sistema nervoso entre outras. Tanto homens como mulheres precisam dela mas nas mulheres é mais elevada e estima-se que cresce 200% numa mulher grávida.

Ela é produzida em três ocorrências: Nas suprarrenais (glândulas adrenais) , após ovulação através do corpo lúteo e na placenta de uma mulher grávida. Diz-se que é uma das hormonas da felicidade (ocitocina é outra) pois esta hormona eleva o humor de uma mulher, deixa-a mais bonita e mais relaxada. A hormona da progesterona é tão sensível que até altos níveis de cortisol e stress afetam a sua produção no corpo.

É uma hormona sexual tal como o estrogénio e a testosterona e é formada através de uma reação química iniciada pelo colesterol.

O estrogénio, que é conhecido como a principal hormona feminina é importante mas na prática é um péssimo mestre. É aqui que entra a progesterona que é um ótimo mestre e que equilibra a quantidade de estrogénio no nosso corpo. Uma boa analogia é dizer que o estrogénio é a relva que cresce e a progesterona a ferramenta que a corta e faz com que esteja sempre linda. Portanto é a progesterona que equilibra as outras hormonas (podem perceber pela ligação pela imagem acima que ela é a maestra).

Demasiado estrogénio cria dores de cabeça, menstruação com dores, irregulares ou muito pesadas. Também diminui o nosso desejo sexual, barriga inchada, ataques de pânico, ansiedade, mãos e pés frios, problemas de memória, perda de cabelo, acne. Os sintomas são variados mas todos mostram que existe um desequilíbrio corporal. Basta não termos a quantidade necessária de progesterona para os níveis de estrogénio subirem a níveis demasiado altos porque como a relva, este crescem sem parar.

Ambas as hormonas são importantes e tem o seu papel no corpo, inclusivé no ciclo menstrual mas o papel delas é diferente. O estrogénio, conhecido por criar tecido novo no corpo, vai criar o ambiente no útero, preparando-o para o óvulo e também ajuda a que este saia do ovário. Por isso a sua existência é maior na segunda semana do ciclo menstrual enquanto que a progesterona é produzida depois da libertação do óvulo e por isso está em altas na terceira e quarta semana.

O que pode criar um desequilíbrio? Existem três fatores a considerar.

  1.  Pílula 

Volto de nova à pipula. Ela é uma das causas para este desequilíbrio e talvez a maior das causas. Normalmente uma pipula contracetiva tem 2 ingredientes – estrogénio e progestina. Ao contrário do que é comum aceite, progestina não é progesterona. Aliás, é mais parecida quimicamente com testosterona do que com a progesterona. Na maioria das pesquisas que farão verão este ingrediente chamado como progesterona sintética mas não é o mesmo. Progestina bloqueia os receptores de progesterona no corpo e, como quando tomamos a pílula não ovulamos, a produção de progesterona é cada vez mais deficiente. 

Ao tomar a pílula estamos a alterar os valores das nossas hormonas a níveis desproporcionais. O estrogénio está em altas e torna-se o mestre. Ele é como o fogo, que é bom nestes dias dias frios e na lareira mas que descontrolado mata tudo e todos. 

        2. Plásticos

Outro assunto que já abordei no blogue. 
O material com que é feito os plásticos mais normais contem um dos tipos de estrogénio que temos no nosso corpo. Isso faz com que os níveis aumentam pois consumimos o estrogénio que está em contato direto com a comida e bebida. Uma boa dica para diminuir este consumo excessivo e intencional é usar marmitas de vidro.
A minha mais recente estratégia para diminui o plástico é comprar água em garrafas de vidro.

        3. Comida

Não a comida em si mas toda uma gama de produtos sintéticos com que a comida é pulvorizada. Os aditivos alimentares tem grandes quantidades de um tipo de estrogénio chamados xenoestrogénios e que cada vez se torna mais alarmante. Visto que uma das funções do estrogénio é criar massa (no útero), crê-se que este consumo excessivo é uma das causas para o aumento do cancro da mama. O que mais preocupa certos cientistas é que se fizeram testes em animais e até à terceira geração após uma fêmea ter níveis de estrogénio elevados existe muito mais possibilidades deste cancro. 

Em suma 

O estrogénio é uma hormona muito importante mas que precisa de ser masterizada pela progesterona. A progesterona cria-se em grande parte como resultado da ovulação que não existe se tomas pilula. Fora da pílula podes ainda ter este desequilíbrio devido a fatores como  alimentação – aditivos alimentares e plásticos que infectam a comida. Se tomaste a pilula em alguma altura da tua vida é possível que mantenhas este desequilíbrio (vê os sinais a baixo). 

Nos homens, demasiado estrogénio irá inibir a testosterona e causar infertilidade, envelhecimento, problemas de tiroide etc. Também níveis demasiados altos de testosterona podem levar a problemas de saúde. No jogo das hormonas sexuais a nossa saúde existe quando a progesterona balança a produção e dosagem das outras. 

Dicas rápidas a fáceis para aumentar a produção de progesterona :

  • Comer vegetais cruciferos;
  • Beber infusões de cardo do leite (planta) e dente de leão;
  • Cortar com o consumo de soja.

 @Ana

Referências:
The crucial difference between progesterone and progestins;
Food additives mimic hormones
Progesterona, a fonte da juventude feminina!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.