Faz algum tempo alguém me pediu ajuda com um problema que já vem a ter faz algum tempo. Os sintomas incluem problemas no sistema digestivo como língua fissurada, garganta, estômago. Curiosamente na altura eu estava a ler um livro de uma médica gastrointestinal chamada Dr. Robynne Chutkan (podem descobrir qual é o livro  aqui). Com a ajuda desta médica que pratica uma medicina holística e mais algum estudo adicional cheguei à lista seguinte:

1º – Endoscopia

A endoscopia é o exame que se faz para ver o sistema digestivo superior. É um procedimento bastante normal na medicina convencional e permite ver através de uma câmara o interior da garganta, esófago, estomago e o início do intestino. Permite ver se existe algo errado na anatomia dos tecidos, ver se há ulceras, refluxo gástrico. Também pode ser feita para remover algum desse ácido grástico em pacientes com SIBO(small intestinal bacterial overgrowth – crescimento anormal de bactérias no intestino delgado).

Embora seja um bom teste, na maioria das vezes mostra os sintomas (como o refluxo gástrico ) e não a raiz. Por exemplo uma pessoa que tenha SIBO, não vai saber com uma endoscopia porque esta não permite ver as bactérias em número exagerado. Na endoscopia apenas se verá que a pessoa tem excesso de suco gástrico /ácido gástrico, refluxo.

2º – Avaliação da permeabilidade intestinal

Este exame pode fazer-se em casa. É confortável e é indolor (thumbsup). É importante porque, como o nome diz, avalia a permeabilidade do intestino. O intestino é o órgão que absorve os nutrientes que resultam da nossa alimentação.  Essa absorção pode estar comprometida por vários motivos, uns dos quais o mimetismo molecular e por causa disso pode estar a permitir passar para o nosso sangue “coisas” que não são supostas ou que ainda não estão devidamente digeridas. Mais ou menos isto:

permeabilidade-intestinal

O teste baseia-se em tomar uma bebida com 2 tipos de açucares (lactulose e manitol) e recolher a urina após 6 horas.

Se procurarem na internet vão ver alguns sítios onde fazer, normalmente vão buscar a urina a vossa casa portanto é mesmo confortável. Este exame não é um exame que os médicos passam em primeira mão mas, depois deste artigo podem sempre ser vocês a pedirem. Esta permeabilidade pode ser a causa de muitos problemas inclusivé doenças auto-imunes.

O que pode causar um intestino como aparece na imagem da direita?

  • Infecção intestinal;
  • Ingestão de alimentos a que são intolerantes ou que tenham demasiadas toxinas (como a coca-cola);
  • Uma dieta pobre em nutrientes e que causa má nutrição;
  • Deficiente imoglubina secretora;
  • Demasiado stress;
  • Tomar anti-inflamatórios, esteróides, pílula e/ou antibióticos.

3º – Teste respiratório de hidrogenio

Lembram-se de vos dizer que no primeiro exame não se conseguia ver as bactérias, por exemplo na doença do SIBO? Este é o exame para ver se as nossas bactérias intestinais estão em quantidades absurdas.

FB_FeatureImageEste teste também é indolor. Consiste em ingerir um liquido e posteriormente medir a concentração de hidrogenio. A fermentação cria hidrogenio e se os níveis estão altos significa que existe demasiadas baterias. Este teste também é usado para detetar intolerância à lactose e é por isso muitas vezes chamado de teste de intolerância à lactose.

4º – Sequenciação do genoma bacteriano

Este eu gostava de fazer! Serve para fazer o mapeamento/sequenciação das batérias que temos no nosso intestino. Elas são tão importantes que nos fazem estar saudáveis ou doentes e são capazes de controlar até o nosso humor e o que comemos. Também é interessante que consoante os nossos antepassados assim é a nossa flora bacteriana e é por isto que se diz que os asiáticos tem mais facilidade em digerir grãos do que nós, europeus. Eles tem bacterias mais carateristicas à digestão de arroz devido à evolução de uma dieta rica neste alimento.

O teste tem que ser feito num laboratório e não é fácil encontrar porque só recentemente é que começámos a perceber a importância que as bactérias tem e que afinal elas não são as más da fita. Como as bactérias tem DNA é possível através de uma amostra conseguir saber as bactérias que vivem dentro de nós.

5º – Colonoscopia

É o mesmo tipo de teste que a endoscopia mas serve para ver o canal digestivo inferior. É um teste/exame doloroso e por isso é acompanhado de anestesia. Hoje em dia, já existe a possibilidade de se inserir a câmara dentro de uma cápsula e assim esta percorre o sistema digestivo todo. No entanto, devido aos elevados custos, não é a prática usual.

A colonoscopia pode servia para remover pulipos do colon.

6º – Exame parasitológico às fezes

Como o nome indica, é retirada amostras às nossas fezes (cóco), as quais vão ser análisadas para perceber se existe algum parasita.

Porque é importante? Porque podemos ter um intruso a viver no nosso intestino, a alimentar-se da nossa comida e a deixar-nos doentes.

7º – Teste da saliva

Eu acredito que no nosso corpo tudo está relacionado e apesar de este teste não ser para detetar algo no sistema digestivo é importante para perceber o estado da nossa saúde e não é usualmente feito.

Serve para medir o nivel de cortisol e por isso é importante fazer-se com saliva de tres horas diferentes do mesmo dia.

signs-your-cortisol-levels-are-high-798x418Como podem ver na imagem à esquerda a cortisol (stress hormones) deve existir durante o dia para termos energia e deve diminuir para que durante a noite descansemos.

 

 

8º – Exame à urina

E se, tivermos fungos no nosso corpo? E se tivermos candida? Candida é um fungo que se acredita que infete cerca de 90% da população. Devido  à comida processada e doce, pobre em fibra e antifungicos que levamos, este fungo tem um ambienet espectacular para proliferar.

Pessoas com candida desenvolvem uma vasta gama de sintomas como mau hálito, lingua branca e não saudável, infecções vaginais e/ou urinárias repetidas, infeções nas unhas dos pés, muco constante, perda de memória e dificuldade em concentração etc.

O teste em si busca indícios de um composto resultante deste fungo, da sua actividade.

Em suma,

Por vezes é muito difícil encontrar a raiz do problema. Uma coisa é certa, se existe sintomas, se se sente mal, então alguma coisa é e não é a fazer os exames de sempre que iremos descobrir. Precisamos ser audazes e tomar responsabilidade pela nossa saúde porque os exames apenas vão mostrar o que está mal. A mudança de estilo de vida parte do paciente e, normalmente ao cuidar-mos melhor da nossa alimentação e fazermos exercício acabamos por resolver o problema e os sintomas desaparecem sem precisar sequer de exames.

@Ana. Sejam conscientes que são vocês os maiores e únicos interessados em ficar bem e saudáveis. Nada substitui uma vida cheia de energia e de muita saúde.

 

Algumas fontes adicionais:

Importancia dos prebioticos probioticos e simbioticos na disbiose intestinal

Digestive center for wellness – testing

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.